Topo
Sexting

Sexting

Categorias

Histórico

Bullet, Varinha e mais: veja um guia dos modelos de vibradores

Felipe Germano

2012-07-20T19:07:06

12/07/2019 07h06

Lendo uma matéria, ou entrando em uma sexshop, é bem capaz que você tenha se deparado com algum termo que te confundiu. Natural. Ninguém nasce sabendo o que é uma Varinha Mágica, ou um Rabbit. Qual a diferença do Sugador pro Bullet. Até porque, olha só, estou aqui pra explicar mesmo.

Abaixo você confere um rápido glossário dos mais populares tipos de vibradores. E, ah, a ordem é alfabética (quem decide qual é o melhor ou o pior, é sempre quem usa).

Anel Peniano

Os anéis são um dos poucos brinquedos pensados para quem tem um pênis. Seu design gira em torno do desenho de, bem, um anel. Geralmente feito de um material flexível, como silicone ou borracha, ele é colocado no pênis diminuindo a circulação e aumentando a sensação de prazer na região. A parte vibratória estimula não só quem está usando o brinquedo, como o parceiro ou parceira que divide a cama com o usuário. Os anéis são pensados para vibrar, por exemplo, em regiões próximas ao clitóris — em caso de penetração vaginal.

Anel "Mio", da marca Je Joue

Bullet

O vibrador tradicional, pensado para simplesmente vibrar, o bullet ("bala", em português) ganha pontos por ser bem discreto na maioria dos casos. Podendo ser menor que um batom, o aparelho se esconde em qualquer bolsa ou pochete sem chamar muita atenção.

Por ser pequeno e fácil de manusear, os bullets geralmente são usados para estímulos externos, em especial o clitóris,

Bullet modelo "Coco Vibrator", da marca Rocks Off

Controlado Remotamente

Favorito dos casais, os vibradores de controle remoto podem vir em alguns diferentes formatos, mas, além de poder ser controlado remotamente, ele geralmente segue uma premissa básica: você não precisa ficar segurando-o com as mãos. Seus modelos mais populares aparecem no formato de calcinhas ou cuecas vibratórias, ou em tipos parecidos com o We-vibe (um dos campeões de venda deste dia dos namorados) que encaixa dentro da vagina e consegue ser controlado via aplicativo de celular. Este último tipo de modelo, inclusive, pode ser usado durante a penetração, estimulando não só quem usa como a outra metade da laranja também.

Vibrador de controle remoto da marca We-Vibe, modelo "Sync".

Estimulador de Ponto G

Vibradores um pouco mais fálicos pensados para estimular o famoso ponto G. Anatomicamente falando não há um consenso sobre onde fica essa zona erógena (muitos até dizem que ela não existe), esse tipo de vibrador, no entanto, parte do princípio que você está ao menos disposta a encontrá-lo.
Dotado de curvas aerodinâmicas, e muitas vezes moldável, o brinquedo focado no ponto G tende a explorar mais a parte interna da vagina do que outros modelos, proporcionando outro tipo de orgasmo.

Estimulador de ponto G da marca OhMiBod. Modelo "Lovelife Cuddle"

Estimulador de Próstata

Outro sextoy focado em homens, os modelos desse tipo procuram estimular a região da próstata. Também não há consenso sobre o fato da próstata ser o ponto G masculino, o que se sabe, no entanto, é que a região anal é repleta de nervos – o que pode, sim, trazer prazer. Vale destacar que o aparelho não é exclusividade do público LGBTQI+, homens héteros também podem usar brinquedinhos do tipo sem colocar a sexualidade em xeque. Orientação sexual é relativo a quem você se atrai, não a que tipo de tipo de brinquedo você gosta de usar.

Estimulador de próstata da marca Rocks Off. Modelo "Naughty Boy Intense'

Rabbit

Os coelinhos têm uma longa história, que já contamos por aqui. Seu grande trunfo é a possibilidade de juntar o melhor de dois mundos: ele estimula, ao mesmo tempo, tanto o clitóris quanto a parte interna da vagina. Um combo para quem já sabe o que gosta.

Modelo "Happy Rabbit Realistic Slim", da marca Lovehoney

Sugadores

Os brinquedos acima podem até ser usados no clitóris, mas esse foi desenhado exatamente para (sugar) o órgão. Os aparelhos desse tipo são geralmente os que prometem fazerem mulheres atingirem o orgasmo em questão de segundos (e muitas vezes conseguem mesmo), por desencanarem do resto do corpo e focarem única e exclusivamente nos 8 mil nervos que o clitóris possui. Algumas marcas dizem simular sexo oral, outros modelos afirmam que se trata de uma sensação única. Seja como for, foi um brinquedinho desse tipo que se tornou destaque no dia dos namorados deste ano.

Sugador da marca Womanizer, modelo "Classic Clitoral Stimulator"

Varinhas

Um dos modelos mais clássicos, os vibradores em forma de varinha ("Wand", em inglês)  são massageadores que podem ser apontados para onde você quiser. Pensados inicialmente para estímulo de partes externas do corpo, como o clitóris, ele é potente e assertivo. O sextoy ainda pode ser usado por homens que queriam estimular o pênis. É você que manda.

Modelo Petite, da marca Le Wand

E aí, ficou com algum dúvida? Tem algum modelo que não entrou na lista, mas você gostaria que eu citasse? Quem que eu me aprofunde mais na história e funcionalidade de algum desses brinquedos? Deixe nos comentários 🙂

Até a próxima!

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.