Topo
Sexting

Sexting

Categorias

Histórico

Este quiz vai turbinar sua vida sexual, está preparado?

UOL Tecnologia

20/12/2018 04h00

Calma, esse não é um daqueles posts com promessas impossíveis como "aumente seu pênis" muito menos com propostas que questionam se você pode esmagar a rata de alguém. Dá sim para você melhorar sua vida sexual, e quem está dizendo isso não sou eu.

Há décadas, estudos renomados (como esse, esse e esse) cravam: conversar com seu parceiro(a) sobre sexo, saber as fantasias do outro –e comunicar as suas– faz com que todo mundo fique mais satisfeito depois de transar. O reverso também é uma (preocupante) verdade: um estudo de 2006 organizado pela Universidade de Utah, nos EUA, afirma que uma má comunicação sobre a vida na cama pode "desenvolver e manter uma disfunção sexual".

Só que, tudo bem, eu te entendo: é muito fácil falar de fora da relação. Dizer ali, na cara de alguém, que você quer tentar uma novidade na hora H pode ser complicado. Se expor sobre sexo, mesmo para pessoas próximas como um namorado ou uma esposa, pode ser amedrontador. É aí que entra o tal do quiz.

Chamada de Mojo Upgrade, a ferramenta nada mais é do que um grande questionário. São dezenas de perguntas sobre o que você toparia fazer durante o sexo.

As questões vão desde "Você receberia uma massagem erótica?", "Faria uma?", "Toparia fazer um ménage com uma mulher?", "Com um homem?", "e participar de uma orgia?". Para responder há sempre as mesmas três opções: "Não", "Sim" e "Se meu parceiro(a) quiser".

Se você não entender inglês, é só clicar com o botão direito do mouse e selecionar "Traduzir essa página", em navegadores com Google Chrome. A tradução não é perfeita, mas é melhor do que nada.

Depois de terminar, a vez passa para a outra metade do casal. Um link é gerado, e você envia para o par por email, WhatsApp ou o que quiser.

"Ai, mas, mesmo que virtualmente, eu ainda teria que me expor, né?" Não. Essa é a melhor parte.

O Mojo Upgrade segue a mesma lógica do Tinder, em que a pessoa que não te quer também nunca saberá se a bota foi recíproca. Quando seu parceiro terminar, as únicas respostas disponibilizadas são as em que ambos selecionaram "Sim", ou "Se meu parceiro quiser".

Se você quer muito fazer aquele ménage, mas seu namorado não, ele nunca vai saber se você também deu "sim" ou "não" naquela pergunta. Ou caso sua esposa tenha negado logo de cara que você veja ela transando com terceiros, para ela sua resposta também pode ter sido uma negativa imediata.

Vale destacar: tudo é personalizado para o seu tipo de casal. Após algumas perguntas genéricas, você responde como seu casal transa: são duas pessoas que usam o pênis no sexo? Nenhuma delas usa? Uma usa a outra não? As respostas definem as perguntas seguintes – o que facilita a vida de casais LGBTQ+.

Na pior das hipóteses, é uma brincadeira que pode apimentar um pouco a relação. Na melhor, você vai ter mais liberdade para tocar em assuntos que até então eram tabus dentro do seu relacionamento – e ainda vai ter se livrado de uma possível disfunção sexual. De nada. E bom quiz.

PS: Esse é o primeiro post desse blog que eu tenho o imenso prazer de inaugurar aqui no UOL. Foi bom pra você? Não? Têm sugestões, dúvidas, palpites? Saibam que eu estou de braços e caixas de mensagem abertissímos. Basta me contactar via Twitter, Instagram e nos comentários abaixo. Muito obrigado por essa primeira leitura – espero que a primeira vez de muitas.

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.