Topo
Sexting

Sexting

Categorias

Histórico

Ficou confuso? Este botão avisa quando seu par também quer transar

Felipe Germano

15/02/2019 05h06

Você está na cama quando, de repente, bate aquele tesão repentino. Mas, pults, não é tão simples. O dia foi super cansativo. Deu tudo errado – e não só pra você: a pessoa do seu lado também passou por por muito perrengue e, agora que você reparou, ela já está quase pegando no sono.

Aí vem a pergunta: será que ela está no clima, ou será que vou só incomodar? Na prática, você tem duas opções, ou A) Tenta começar alguma coisa, mas corre o risco de tomar um fora, atrapalhar o mozão e, de quebra, e piorar ainda mais seu dia, ou B) Simplesmente fecha o olho e torce para acordar um pouco menos caliente.

Se escolheu a segunda alternativa, não se assuste. Você está longe de estar só. É tanta gente pensando exatamente assim, que o problema já despertou o interesse de empresários que tentam lucrar com uma solução. A mais nova aposta é o LoveSync, o botão do sexo.

Mas como que um produto vai resolver tudo isso? Usando os mesmos preceitos do Tinder. O LoveSync nada mais é do que uma dupla de botões, cada membro do casal é responsável por uma das unidades. Deu aquela vontade repentina de transar? Bum! Disfarçadamente, bata no botão. Ele vai emitir um som que vai fazer seu par sacar que você está afim do rala-e-rola? Não! Muito pelo contrário. Ele vai ficar quietinho, na dele. Se, por acaso, sua metade da laranja também estiver na vibe, ela também terá apertado o botão dela. Quando os dois botões são ativados em períodos próximo de tempo, um sinal luminoso é emitido. Vocês deram um match. Todo mundo quer transar, já está organizado, é só correr pro abraço.

O vídeo abaixo mostra a ideia na prática:

Parece bobo, mas é prático. Um estudo de 2016, da Universidade de Toronto, mostrou que quem é rejeitado consecutivamente na hora de transar com um parceiro já estabelecido, tende a parar de tentar tanto. O botão pode diminuir número de negativas diretas (o máximo que acontece é você não dar match com seu parceiro), e talvez mostre que os "não"s que você ouviu, e falou, antes foram situações desencontradas – que vocês perderam muitas chances em que ambos estavam no clima, mas não quiseram perguntar.

O produto já deu certo. A ideia foi lançada como um projeto de crowdfunding na última segunda feira, 11, com o objetivo de arrecadar $7.500. Atingiu a meta em 48 horas, e tem até o final do mês para continuar somando ao montante. O preço de um kit com dois botões sai por $57 (R$ 215) e, caso tenha se animado, o frete para o Brasil é grátis.

É importante dizer que as escolhas não são definitivas. Apertou o botão, mas logo depois perdeu o tesão? É só pressionar a tecla por quatro segundos, que ela anula seu sinal de positivo. Se seu parceiro apertar o botão logo em seguida, não vai ter match algum.

O produto, claro, não substitui a conversa do casal do casal. De acordo com os criadores, esse não é nem o objetivo."Somos casados há 15 anos, e nos últimos meses o relacionamento esfriou. Culpa do stress e das responsabilidades de criar uma família", afirma Jenn Cmich, que criou o produto junto com seu marido Ryan "Testamos a ideia e em poucas semanas, recuperamos nossa intimidade, aquela faísca do casal", continua. "Claro que eu poderia simplesmente expressar meus desejos", conta Ryan "Mas a possível rejeição podia estressar ainda mais ela, por ficar na posição de dizer 'não'. Eu queria usar a tecnologia para facilitar isso", completa.

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.