Topo
Sexting

Sexting

Categorias

Histórico

Bordel japonês promove ménage bissexual com robôs

Felipe Germano

2010-05-20T19:04:00

10/05/2019 04h00

Nagoya é uma parada quase que obrigatória para quem quer conhecer o Japão. Localizada entre Tóquio e Kyoto, a cidade é repleta de cartões postais. É lá que está, por exemplo, o respeitado aquário público municipal, o castelo Nagoya jō, e o milenar Santuário de Atsuta. Só que não para por aí. Agora uma nova atração pode se firmar como mais um ponto turístico: é o Lumidolls, um bordel de robôs sexuais que está atraindo homens bissexuais.

A presença dos homens bi têm sido notada por conta de uma demanda cada vez mais comum no estabelecimento: os ménage à trois robóticos. "Recentemente, temos atendido vários clientes que marcaram um horário com robôs masculinos e femininos ao mesmo tempo", contou o presidente da Lumidolls, Sergi Pietro, ao site britânico Daily Star.

Para o empresário, a escolha de fazer um a três com robôs de genitálias diferentes pode ser até uma maneira de se sentir mais confortável com a bissexualidade de carne e osso.

"[Eu acho que são] homens bi ou heterossexuais que querem experimentar sexo anal sem ter que interagir diretamente com um homem, ou carne e osso", afirma Pietro.

A Lumidolls, antes de se tornar um prostíbulo para robôs, era apenas um fabricante de bonecas sexuais hiper-realistas. É com elas que os frequentadores do local transam. Os modelos produzidos pela marca são feitos de silicone, mas a forma final varia conforme o gosto do cliente. Algumas bonecas têm pele clara, outras escuras. Algumas com seios imensos, outras com pequenos. Os modelos masculinos começaram a ser produzidos para atender as demandas da clientela. Abaixo você vê um deles. Alessandro, como é chamado, além de ter esse tanquinho siliconado, possui uma prótese peniana de 18 cm.

Para quem animou, uma má notícia: desfrutar do sexo robótico não é exatamente barato. O hotel estabelece que você tem que alugar cada boneco por, pelo menos, uma hora –o que sai por R$ 470 (13 mil ienes). Mesmo o período máximo, de três horas, saí por mais que um salário mínimo: R$ 1.300 (36 mil ienes). Como o valor é por unidade, se estivermos falando de um ménage, as cifras dobram.

O lado bom é que quem amou a ideia não precisa ir até o Japão para experimentar, mas ainda assim vai ter que gastar algumas milhas no cartão. Além da filial japonesa, há bordéis da Lumidolls instalados em Barcelona (Espanha), Moscou (Rússia) e Turim (Itália).

Não há, no entanto, previsão para a abertura de um estabelecimento do tipo no Brasil. Por enquanto, nosso principal cartão postal segue sendo o Cristo Redentor. Por enquanto.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.