PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Exclusivo: chegou a temporada em que os brasileiros mais traem na internet

Felipe Germano

24/01/2020 04h00

Há 25 anos o então-jovem-de-sucesso Bill Gates deu uma entrevista ao então-maior-jornalista-do-momento, David Letterman. No papo, Gates recebeu a missão de explicar ao entrevistador qual a importância daquela novidade chamada internet. Entre uma brincadeira e outra, ele conseguiu resumir: "É um lugar para você encontrar pessoas com os mesmos interesses inusitados". Não mentiu. O exemplo óbvio é o Orkut, que se consagrou como uma gama gigantesca de comunidades, mas dá para citar outros um pouco menos na cara: o Uber nada mais é do que a reunião de motoristas e passageiros com o mesmo interesse, o iFood serve para unir restaurantes e esfomeados – e o Second Love, caso você não conheça, junta uma galera que está afim de pular a cerca.

Lançado em 2008 na Holanda e chegando três anos depois em terras tupiniquins, o site serve como uma plataforma de encontros para pessoas que querem um caso extraconjugal. Por aqui bombou. De acordo com sua assessoria, o Second Love possui 780 mil brasileiros dispostos a trair.

Mas quem são eles, onde vão, como se reproduzem? Bom, a própria plataforma resolveu tentar jogar um luz nessa questão. Uma pesquisa, entregue com exclusividade ao Sexting, foi feita para delinear alguns padrões de comportamento dos brasileiros que traem.


O estudo feito com mil usuários e usuárias da plataforma apontou que o verão é a estação destruidora de matrimônios. No nosso país (e no restante da América Latina) a busca por amantes é 45% maior do que no restante do ano.

Segundo o levantamento 55% deles escolhem justamente o período de férias de final de ano para pular a cerca.

Os encontros, no entanto, não necessariamente começam na praia. Os usuários da plataforma costumam usar o ambiente de trabalho (pós e pré-férias) para se programarem.

Os picos de usuários ativos da plataforma acontecem nas seguintes situações: antes de irem ao trabalho, durante a hora do almoço e o jantar, durante reuniões no serviço.

A pesquisa ainda revelou quais são as principais desculpas utilizadas pelos infiéis, na hora de encontrar amantes. O resultado foi:
Praticar esporte/correr: 34%
Reuniões ou viagens de trabalho: 27%
Ir ao spa/cabeleireiro: 15%
Encontrar-se com amigos: 13%
Ir ao shopping: 4%

Não estou aqui para dar lição de moral em ninguém, mas, poxa, uma conversinha com a parceira ou parceiro poderia facilitar as coisas né? A internet serve para reunir pessoas com todos os tipos de interesse. E o que não falta são bons advogados online – que possam fazer um excelente contrato de divórcio.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.

Sexting