Topo
Sexting

Sexting

Categorias

Histórico

Posso usar o mesmo vibrador com mais de uma pessoa?

Felipe Germano

22/03/2019 04h04

Reprodução: Instagram | Emojibator

Vibradores não são exatamente baratos. Mesmo nos modelos mais simples é comum que as cifras estejam próximas, quando não superiores, a R$ 100. Se você quiser algo mais avançado, então, pode esperar que a conta vem. A empresa gringa Emojibators, que faz vibradores em formatos de emoji, por exemplo, pede, no minimo, R$ 200 a peça, para entregar no Brasil.

Não que seja dinheiro jogado fora. Longe disso. Um bom brinquedinho pode mudar sua vida sexual.

Trata-se de um investimento. Um dos melhores, diga-se de passagem. Mas pode soar como um risco. Imagine que você vai, desembolsa uma grana, se diverte um bocado, usa com sua cara metade – mas logo depois termina o namoro.

Como se não bastasse a tristeza do fim do relacionamento você lembra: pults, o ex-contatinho tinha uma Infecção Sexualmente Transmissível (IST é o termo mais moderno para as antigas DSTs). Ou pior: vocês nunca nem mesmo fizeram os exames pra saber se estava tudo ok.

E agora? Você precisa jogar o sextoy fora, pra não correr o risco de infectar alguém, ou a si mesmo?

Não, contanto que você lave bem o produto. Esfregue (com cuidado, para não danificar a peça) usando apenas água corrente e sabão, não precisa de nenhum produto que prometa limpar especificamente vibradores

Jamal Suleiman, infectologista do Instituto Emílio Ribas

"Claro, que há aí um fator de risco que é: o quanto você vai se dedicar a essa limpeza. Para garantir a segurança, o produto tem que ser completamente limpo", completa o médico.

O risco maior aparece quando o brinquedo está sendo usado, na mesma transa, com mais de uma pessoa.

"O brinquedo, quando penetrante, possui tantas chances de passar um vírus ou uma bactérias quando um pênis teria", explica Jamal. "Como essas formas de vida sobrevivem apenas segundos fora do corpo, com a limpeza adequada esse risco é eliminado – só que se você passar o vibrador imediatamente de um corpo para o outro, algo pode ser carregado com ele", conta.

Calma, não precisa cancelar os planos de levar sua cara aquisição para o tão sonhado ménage, nem mesmo para aquele swing já combinado.

É só prestar atenção nos cuidados, que são outros em situações como essa. "Acho que difícil imaginar alguém parando no meio da relação para lavar um sextoy. Nesse caso, o ideal é colocar uma camisinha no vibrador. E ela tem que ser trocada toda vez que for usada com uma pessoa diferente", explica. Nada muito complicado, vai?

Tanto a higienização adequada, quanto a troca de camisinhas são medidas que podem te poupar de ser infectado por bactérias como as da sífilis, gonorreia, clamídia e salmonela, ou vírus como HPV e hepatites.

Já que você investiu essa grana, melhor usar da melhor forma possível (e com quantas pessoas conseguir, por que não?).

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.