Topo

Histórico

Categorias

Busca aliens? Bordel vizinho à Area 51 permitirá sexo online com robôs

Felipe Germano

15/11/2019 04h00

Fachada do local | Divulgação/Facebook

Em julho, 2 milhões de pessoas confirmaram presença em um evento no Facebook que anunciava uma invasão à famosa Área 51. De acordo com a descrição da página, a base militar cercada de teorias da conspiração sofreria o ataque para que os usuários pudessem encontrar os aliens, em teoria ali escondidos.

Claro, não foi o que aconteceu. Seis mil pessoas compareceram a Rachel, uma cidade vizinha à base que tem apenas 64 moradores. Os habitantes não gostaram da superlotação e pediram para os visitantes irem embora. Um youtuber holandês, mais ousado, até tentou se aproximar de verdade da Área 51, mas acabou preso.

Os visitantes mandaram mal. Afinal, poderiam ter aproveitado nas redondezas uma tarde muito menos danosa. Próximo dali existe um bordel de temática alien que agora promete: terá robôs sexuais que poderão ser utilizados remotamente.

O Alien Cathouse é um bordel que se aproveitou da localização nos arredores do deserto de Nevada, onde a base militar fica localizada, para se vincular a um marketing de temática espacial. Até então o discurso todo se limitava à geografia e à decoração do local, que conta com ETzinhos espalhados por cartazes e ambientes. Mas isso pode mudar com a chegada de robôs sexuais e vibradores modernos.

Uma das imagens usadas para a divulgação do Bordel | Alien Cathouse

O local está instalando equipamentos que permitem sexo remoto, como vibradores e masturbadores conectados. O que alguém faz em Nevada, no Cathouse, pode ser sentido por um cliente que está usando outra máquina em Salvador, por exemplo. Para isso, o usuário tem que ter os sextoys, como os da marca Kiiroo, que já são vendidos para casais que queiram se divertir à distância.

O próximo passo será unir esta tecnologia a robôs sexuais, para que usuários ao redor do mundo possam transar com as bonecas realistas sem ter que ir necessariamente para o deserto de Nevada.

De acordo com Rod Thompson, dono do estabelecimento, além do marketing sci-fi, a ideia é que isso ajude a vida das funcionárias. "Para clientes com certos fetiches, que as meninas não estão interessadas, um robô pode assumir o trabalho", afirmou ao Daily Star.

Os detalhes sobre as máquinas, no entanto, ainda não são claros. Thompson afirma que não vai divulgar o modelo que será utilizado, pois tem medo que a concorrência o sabote de alguma forma.

De todo modo, vale o aviso de que muito provavelmente a experiência será mais excêntrica do que prazerosa. Os robôs sexuais que temos hoje se limitam a falar frases soltas e fazer movimentos truncados. Não veja "Arquivo X" esperando "Westworld".

Não se pode dizer, no entanto, que o fetiche de transar com seres sci-fi seja um mal negócio, ou mesmo um nicho. Em julho, por conta do evento da tal invasão planejada no Facebook, o Pornhub registrou 160 mil buscas por vídeos eróticos relacionados a ETs. O Brasil ficou em quarto lugar entre os países que mais procuraram sobre o assunto, com pesquisas que superam em 57% a média global.

Países que mais pesquisam sobre aliens no Pornhub | Divulgação

Não estou dizendo para você trocar sua foto do Tinder por aquela com a luz esverdeada… mas pode trazer resultados. Será certamente mais eficaz do que tentar invadir uma base militar americana.

Sobre o Autor

Felipe Germano é jornalista que escreve sobre Comportamento Humano, Saúde, Tecnologia e Cultura Pop. Para encontrar as boas histórias que procura contar, atravessa o planeta: visitou de clubes de swing e banheiros do sexo paulistanos à sets de cinema hollywoodianos. Trabalhou nas redações da rádio Jovem Pan, site Elástica, Revista Época e Revista Superinteressante - e agora colabora com o UOL.

Sobre o Blog

Sexo é o que há de mais antigo nesse planeta, e tecnologia nos traz o que há de mais moderno. Mesmo sem saber quem foi nosso antepassado mais antigo, dá para cravar: ele transava. Mas se engana quem acha que o sexo não mudou nada desde a primeira vez. A tecnologia evoluiu, e com ela nossos hábitos na cama (ou no chão, ou no celular...). Mas dá para juntar tudo, e divertir-se. Muito prazer, esse é o Sexting.

Sexting